Blog

4 Erros ao se Calcular um Orçamento na sua Gráfica

24/06/2018

Nos últimos anos o mercado gráfico está cada dia mais competitivo. As tiragens vêm caindo, a concorrência aumentando, tecnologia evoluindo e isso afeta diretamente na quantidade de serviços que sua empresa está fazendo. Correto?

E é por esses motivos que o seu orçamento precisa refletir a realidade da sua empresa.  Nesse momento não pode haver erro na forma utilizada para calcular seu preço de venda.

Abaixo vamos listar os 4 erros mais comuns na hora de calcular o orçamento da sua gráfica.

1. Se orientar por tabelas de preço fixo

O uso de tabelas orientativas é um dos erros mais comuns ao se calcular orçamento.

Muitas vezes essas tabelas são criadas se baseando em custos médios do mercado, mas o custo do seu concorrente é o mesmo do seu?

Como essa tabela reflete o custo da sua empresa? Como o último dissídio coletivo mudou essa tabela? Como são repassados os aumentos de matéria prima?

Se orientar por tabelas de preço é o primeiro passo para ter um cálculo errado do seu orçamento. E lembre-se orçamento errado é prejuízo certo.

2. Considerar custo por Milheiro

Realizar cobrança baseada na quantidade de milheiros que serão impressos é um outro erro comum que enxergamos. Quando você faz o orçamento apenas com o preço do milheiro, como as personalizações do trabalho são cobradas?

O tempo que você demora para produzir 1000 unidades é o mesmo para produzir 3000 unidades apenas multiplicando por 3? E o tempo de acerto? É justo quem compra mais pagar o acerto mais vezes? Quantos orçamentos você não perde por isso?

3. Calcular o preço fazendo custo papel x 2

Se tivéssemos que escolher o maior erro ao se calcular orçamento, com certeza seria esse. Gostaríamos muito de entender quem foi o inventor dessa forma. Qual a relação do custo de matéria prima com os outros custos da empresa? Por que multiplicá-lo por 2 ou por outro fator qualquer garante a você um preço correto e justo?

Imaginemos o seguinte cenário, você adquiriu uma nova máquina e por isso houve um aumento de 20% no seu custo com energia elétrica. Por quanto você irá multiplicar o custo de matéria prima agora? Percebe que não há uma relação direta entre matéria prima e valor final do orçamento?

4. Cobrindo o preço do Concorrente

Esse erro ao se calcular orçamento normalmente é a junção dos anteriores e também repete a mesma lógica incorreta dos métodos 1,2 e 3. Não há como você estar cobrando o valor certo e justo se baseando em custos de outras empresas. E somente cobrir o orçamento dos concorrentes é a assinatura que você desconhece a sua própria gráfica.

Não adianta pensar que se usar algum dos métodos errados para calcular orçamento, ao colocar uma gordurinha estará cobrindo esses erros. Já pensou que ao colocar uma gordurinha você está perdendo diversos orçamentos que tem potencial para serem aprovados?

Para concluir, todos os métodos apresentados acima têm um problema em comum: É impossível identificar sua expectativa de ganho/margem de lucro e, principalmente, enxergar seus custos reais.

Mas como é a forma correta de se calcular um orçamento?

Os orçamentos gráficos necessitam ser calculados com base no custo hora da sua empresa, levando em consideração salários reais dos seus funcionários, depreciação dos seus imobilizados e despesas como: água, energia, telefone, contabilidade e outros.

Essa é a forma de refletir exatamente a sua realidade no preço de venda que você pratica. E o primeiro passo para isso é o mapeamento dos custos de sua gráfica. Caso necessite de auxilio busque uma ferramenta que te ajude no cálculo de orçamento e levantamento de custos.

*por Helderson Andrade e Andréia Santos

 
 

Zênite Sistemas

(31) 3419-7300
vendas@zsl.com.br
Rua Itaguaí, 866 - Caiçara - Belo Horizonte - MG - CEP 30775-110